3 de fev de 2012

Aldo Cabral - 100º aniversário de nascimento



Antônio Guimarães Cabral, compositor e teatrólogo, nasceu no Rio de Janeiro RJ em 3/2/1912 e faleceu em 5/6/1994. Nascido no bairro de Santo Cristo, foi jornalista, produtor de rádio, autor do teatro de revista e poeta. Um dos grandes letristas de nossa música popular, começou com um clássico, a valsa Boneca (gravada por Sílvio Caldas em 1935), com melodia de Benedito Lacerda, seu parceiro mais constante.
Para o Carnaval de 1936, os dois fizeram o samba Pra fazer você chorar, gravado por Carmen Miranda, e a marcha Abel e Caim, gravada por Sônia Carvalho; em seguida, lançaram a valsa No palco da vida, gravada por Nestor Amaral.
Em 1937 lançaram, também no Carnaval, as marchas Serpente do amor, gravada por Carlos Galhardo, e Noite de Carnaval, por Sílvio Caldas. Em seguida compuseram a valsa Iracema, gravada por Nuno Roland, e o grande sucesso Amigo leal, samba, por Orlando Silva, cuja continuação, Amigo infiel, foi gravada pelo mesmo cantor no ano seguinte.

Em 1939, a dupla alcançou grande sucesso com o samba-canção Espelho do destino, gravado por Orlando Silva, e talvez o seu maior êxito, com o samba-exaltação Brasil, lançado por Francisco Alves e Dalva de Oliveira. No Carnaval de 1940, foi a vez do samba Despedida de Mangueira, sucesso na voz de Francisco Alves. Na expectativa da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, compuseram Voz do dever, valsa gravada por Orlando Silva e Ismênia dos Santos.

Em 1942 lançaram o samba-canção Carnaval da minha vida, gravado por Francisco Alves. Com outro parceiro compôs, ainda em 1942, o samba Bom-dia (com Herivelto Martins), gravado por Linda Batista e As três Marias, e em 1945 o samba Mensagem (com Cícero Nunes), o maior sucesso de Isaura Garcia. Para o teatro musicado, escreveu a burleta O feitiço da baiana (1936) e a revista Mordomo em grande gala (1939), ambas com músicas de Benedito Lacerda; a revista Cadeia da sorte (1935), com Nestor Tangerini; as revistas O teu dia chegará (1941), com Saint-Clair Sena, e De boca em boca (1950), com Nestor Tangerini e De Chocolat.

Obras
A você (c/Ataulfo Alves), valsa, 1937; Bazar (c/Custódio Mesquita), fox-canção, 1941; Carnaval na minha terra (c/Kid Pepe), marcha, 1938; De tanto sambar (c/Benedito Lacerda), samba, 1940; Dilema (c/Ataulfo Alves), samba, 1952; Molengo (c/Severíno Araújo), choro, 1950; Nunca (c/Benedito Lacerda), valsa, 1941; Podes mentir (c/Georges Moran), fox, 1943; Quem chorou fui eu (c/Benedito Lacerda), marcha, 1940; Sinceridade (c/Valdemar Gomes), samba, 1945; Teus ciúmes (c/Laci Martins), valsa, 1936; Tudo é possível (c/Cícero Nunes), samba, 1945; A volta (c/Benedito Lacerda), valsa, 1945.

2 comentários:

  1. Muito legal o blog! Conheço uma turma que faz samba em Viçosa, mas nunca me falaram do "Direto da Geladeira". Ótimas brasas por aqui, apesar de saírem da geladeira, rsrs.

    Depois dá uma passada lá no meu blog, o Receita de Samba.

    Grande abraço e parabéns pelo blog!

    Vinicius Terror

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é ...
      Estamos aí e já faz algum tempo.
      Obrigado pela visita e pelo comentários. Quando quiser, faça uma visita, entre sem bater. O Samba agradece.
      Depois eu te conto sobre a Geladeira.
      Parabém pelo Receita de Samba. "Tá com tudo e não tá prosa".
      Um abraço
      José Afonso Karibé
      Idealizador e Coordenador do Direto da Geladeira.

      Excluir

Aguardo seu comentário ou opinião.